Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Sim, Jesus está vivo! Obrigado porque você lembra que eu gosto dessa música.

Nesta solenidade de Pentecostes, uma nova etapa começa na jornada iniciada pela Renovação Carismática há 52 anos. Renovação Carismática que se desenvolveu na Igreja pela vontade de Deus e que, parafraseando São Paulo VI, “é uma oportunidade para a Igreja” (cf. Discurso aos participantes do III Congresso Internacional da Renovação Carismática Católica, 19 de maio de 1975, Pentecostes).

Hoje, em nome da Igreja, agradeço ao ICCRS e à Fraternidade Católica pela missão cumprida nestes trinta anos. Com lealdade vocês abriram o caminho e tornaram possível que CHARIS seja uma realidade hoje. Obrigado!

Obrigado também à equipe de quatro pessoas que eu confiei esse novo serviço; e ao Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, na pessoa do Cardeal Farrell, que os acompanhou.

Hoje começa uma nova etapa nesta jornada. Uma etapa marcada pela comunhão entre todos os membros da família carismática, em que se manifesta a poderosa presença do Espírito Santo para o bem de toda a Igreja; em que esta presença faz todos iguais, porque todos e cada um é nascido do mesmo Espírito; grandes e pequenos, ricos em anos e recém-nascidos, engajados em um nível universal ou local, formam o todo, que é superior à parte.

Novo e único serviço de comunhão

 Novo. Como eu te disse no Circus Maximus, o novo pode desestabilizar. No começo há um sentimento de insegurança sobre as mudanças que o novo pode trazer. Um certo medo do novo é humano, mas não é o caso das pessoas espirituais: “Eu faço novas todas as coisas”, diz o Senhor no livro de Apocalipse (21,5). As novidades de Deus são sempre de bênção, porque procedem do seu coração amoroso. Está sempre presente a tentação de dizer: “Estamos bem como estamos, as coisas estão indo bem, por que mudar? Deixemos assim como está, porque já sabemos como fazer”. Este pensamento não vem do Espírito, pelo menos não do Espírito Santo, talvez do espírito do mundo… Não caia nesse erro. “Eu faço novas todas as coisas”, diz o Senhor.

Único. Um serviço para todas as realidades carismáticas que o Espírito criou no mundo. Não é um organismo que serve algumas realidades e um outro organismo que serve outras realidades e um terceiro… e assim por diante.

Serviço. Não governo, serviço. É claro que sabemos que na Igreja também o governo é um serviço, mas não é seu. Você é solicitado a atender às diferentes necessidades e a acompanhar a jornada da melhor maneira possível.

Comunhão. Todos com o mesmo coração voltado para o Pai para dar testemunho de unidade na diversidade. Diversidade de carismas que o Espírito despertou nesses 52 anos. “Ampliem as tendas”, como diz Isaías 54,2 , para que todos os membros da mesma família possam estar lá. Uma família onde existe apenas um Deus Pai, um Senhor Jesus Cristo e um Espírito que dá vida. Uma família em que um membro não é mais importante que o outro, nem por idade, nem por inteligência, nem por suas habilidades, porque todos são filhos amados do mesmo Pai. O exemplo do corpo que São Paulo nos dá é muito eloquente nesse sentido (1 Coríntios 12,12-26).

Eu vi que no Serviço Internacional de Comunhão há um representante dos jovens. Eu saúdo! Os jovens são o presente e o futuro da Igreja. Fico feliz que vocês tenham lhes dado visibilidade e responsabilidade que pertencem a eles.

Eu também fiquei sabendo que CHARIS agora possui os direitos de publicar os Documentos de Malines. Coisa boa. Divulguem-os! Eu lhe disse em várias ocasiões que são o “documento de acompanhamento” da corrente da graça.

Você me pediu para lhe contar o que o Papa e a Igreja esperam deste novo serviço, de CHARIS e de toda a Renovação Carismática, então:

– Quem compartilhem o Batismo no Espírito Santo com todos na Igreja. É a graça que você recebeu. Compartilhe-o!

– Que servam a unidade do corpo de Cristo que é a Igreja, uma comunidade de crentes em Jesus Cristo, o Senhor.

– Que servam os pobres, os mais necessitados de todas as necessidades, físicas e espirituais.

Estas três coisas: Batismo no Espírito Santo, unidade do Corpo de Cristo e serviço aos pobres, são o testemunho necessário para a evangelização do mundo, para o qual todos nós somos chamados no nosso batismo. Evangelização que não é proselitismo mas principalmente testemunha. Testemunho de amor: “olha como eles se amam”, é o que atraiu a atenção daqueles que conheceram os primeiros cristãos. “Veja como eles se amam”. Evangelizar é amar. Compartilhando o amor de Deus por todo ser humano. Organizações podem ser feitas para evangelizar, programas podem ser projetados e estudados com cuidado. Se não há amor, é inútil! “Veja como eles se amam”.

Renovação carismática, corrente de graça do Espírito Santo, seja testemunha deste amor! E por favor orem por mim.

E agora, eu gostaria de antecipar vinte e cinco minutos – depois, se você quiser, você pode fazer isso sozinho – mas junto com você eu gostaria de antecipar o ato que toda a Igreja realiza hoje: um minuto de silêncio pela paz. Por quê? Porque hoje é o aniversário, o quinto aniversário, da reunião aqui no Vaticano entre os presidentes do Estado da Palestina e do Estado de Israel. Nós oramos juntos pela paz, e em todo o mundo hoje às treze horas, haverá um momento de silêncio. Vamos fazer isso agora, antes da bênção, todos juntos, em pé.

Obrigado. Para uma comunidade da Renovação ficar em silêncio é algo quase heróico! Obrigado!